Fale conosco

Nome *

Telefone

Empresa

E-mail *

Área *

Mensagem *

Repita o código de segurança ao lado *

captcha

Search
1
33.5
18.75
Atlanta, EUA

Sede (Corporativo):

GranAPI LLC
255 Lenox Rd, NE#750,
Atlanta, GA 30326, USA

 

Biorefinarias:

Unidade Thomaston
300 McIntosh Parkway
Thomaston, GA 30286, USA

Unidade Alpena
412 Ford Avenue
Alpena, MI 19707, USA

1
74.75
30.75
São Paulo, Brasil

Sede

GranBio Investimentos S.A.
Av. Brig. Faria Lima, 2277, 15º andar, Conjunto 1503, Jd. Paulistano,
São Paulo, SP, CEP 01452-000, São Paulo, SP
+55 11 2739-0500

1
65.75
32.375
Alagoas, Brasil

Planta Industrial

BioFlex Agroindustrial.
Faz. São João, s/n – Zona Rural
57.249-899 – São Miguel dos Campos – AL – Caixa postal 14

Estação Experimental

Biovertis Produção Agrícola Ltda.
Fazenda Andorinha, Rod. AL 220 s/n, KM 6,5,
São Miguel dos Campos, Zona Rural, AL, CEP 57180-000

Telefones

Sede

+55 11 2739.0500

 

7 de junho de 2018

Biotecnologia brasileira na mira da China

Por GranBio

Biotecnologia e agronegócio brasileiro estão na mira da China

A missão do ministro Blairo Maggi à Ásia está trazendo resultados para diversos setores do agronegócio.

 

O ministro Blairo Maggi, responsável pela pasta da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Brasil, esteve em maio com o ministro da Agricultura de Hangzhou, na China, para discutir sobre biotecnologia e agronegócio. O encontro faz parte de uma missão para expandir o mercado brasileiro de agronegócio e biotecnologia na China.

A política de uso de organismos geneticamente modificados na China possui normas que passam por toda a cadeia, inclusive comercialização e consumo, de acordo com Blairo Maggi. Os transgênicos brasileiros não eram discutidos com a China há algum tempo, e portanto, o país estava impedido de realizar exportação e negociação para o maior mercado consumidor da Ásia. Atualmente, a China é o 2º mercado global tanto em consumo quanto em importações. "Há dois anos a comissão chinesa que corresponde a uma CNTbio (no Brasil) não se reunia conosco para discutirmos a pauta de transgênicos", disse o ministro.

As negociações com os países asiáticos foram um sucesso, de acordo com Maggi, e inspiram otimismo para os próximos anos.

A agenda realizada pelo ministro na Ásia foi desde reanálise de salvaguardas focadas em alguns de nossos produtos até a questão da nossa biotecnologia e o que o Brasil está desenvolvendo neste campo. Além disso, também foi apontado como um grande ponto positivo desta visita à Ásia a abertura do mercado sul-coreano à carne suína brasileira.

"Amanhecemos com uma ótima notícia: a Coreia do Sul abre seu mercado de carne suína para o Brasil. Mercado de 1,5 bilhão de dólares por ano! Inicialmente as exportações sairão de Santa Catarina, já temos quatro estabelecimentos credenciados", disse Maggi em seu Twitter, durante a missão. “Temos muito a comemorar e a fazer daqui pra frente”, salientou ele.

O ministro e comitiva seguiram depois da Ásia para Paris, onde participaram da cerimônia oficial de entrega da certificação sanitária pela OIE ao Brasil de país livre da febre aftosa com vacinação (exceto o estado de Santa Catarina, que já é livre sem vacinação).

Fonte: O Paraná

→ Os temas publicados neste blog são de curadoria do presidente e CEO da GranBio, Bernardo Gradin.