Fale conosco

Nome *

Telefone

Empresa

E-mail *

Área *

Mensagem *

Repita o código de segurança ao lado *

captcha

Search
1
33.5
18.75
Atlanta, EUA

Sede (Corporativo):

GranAPI LLC
255 Lenox Rd, NE#750,
Atlanta, GA 30326, USA

 

Biorefinarias:

Unidade Thomaston
300 McIntosh Parkway
Thomaston, GA 30286, USA

Unidade Alpena
412 Ford Avenue
Alpena, MI 19707, USA

1
74.75
30.75
São Paulo, Brasil

Sede

GranBio Investimentos S.A.
Av. Brig. Faria Lima, 2277, 15º andar, Conjunto 1503, Jd. Paulistano,
São Paulo, SP, CEP 01452-000, São Paulo, SP
+55 11 2739-0500

1
65.75
32.375
Alagoas, Brasil

Planta Industrial

BioFlex Agroindustrial.
Faz. São João, s/n – Zona Rural
57.249-899 – São Miguel dos Campos – AL – Caixa postal 14

Estação Experimental

Biovertis Produção Agrícola Ltda.
Fazenda Andorinha, Rod. AL 220 s/n, KM 6,5,
São Miguel dos Campos, Zona Rural, AL, CEP 57180-000

Telefones

Sede

+55 11 2739.0500

 

17 de Janeiro de 2019

Estudantes criam teto solar inteligente para otimizar captação de energia

Por GranBio

campo de girassol

Realizada a partir da parceria entre Qualcomm, Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, Grupo +Unidos e Instituto Tim, a Robolab - feira de robótica - encerrou seu ciclo 2018 e anunciou os projetos vencedores. Um dos destaques foi um projeto que aperfeiçoa a placa de captação de energia solar.

Entre os vencedores da final, a turma da Escola Estadual Emanoel Alves de Araújo Artista Plástico, formada pelos alunos Rafaela Ferreira dos Santos, Carolina Alves Vieira, Hugo Soares da Silva e João Vitor Ferreira da Silva, com mentoria do professor Alexander Aparecido Urso Silva, criou o “Cérebro do Teto Solar”. A finalidade do projeto é aperfeiçoar a placa solar, inspirado pela mecânica do girassol. A placa imita o movimento da planta em busca da luz solar, a fim de que possa maximizar a eficiência do recurso. A economia resultada pode ser revertida para outras necessidades da escola.

Robótica na Escola

Ano passado, a primeira parte do programa Robolab capacitou professores para o ensino de matérias ligadas a tecnologia, pensamento computacional, design thinking e robótica. Professores de diversas áreas e matérias diferentes beneficiaram 525 alunos com novos conhecimentos por meio de 228 oficinas.

Os laboratórios das dez escolas participantes foram renovados para receber o programa e também foram equipados com laptops, kits de robótica, projetores e modens 4G (90) com plano de dados.

Foram seis meses de trabalho, que resultaram em engajamento dos estudantes, aumento considerável no interesse por matérias como ciência e matemática, passando de 2% para 63%, em tecnologia no geral de 53% para 84% e o comprometimento dos estudantes com a escola passou de 26% para 79%.

O envolvimento dos alunos com novos tipos de projetos, que não apenas os da grade escolar convencional, mostrou resultados: 93% dos alunos afirmaram que irão aplicar boa parte do conhecimento adquirido em outras matérias.

Fonte: Showmetech
→ Os temas publicados neste blog são de curadoria do presidente e CEO da GranBio, Bernardo Gradin.