Fale conosco

Nome *

Telefone

Empresa

E-mail *

Área *

Mensagem *

Repita o código de segurança ao lado *

captcha

Search
1
29.25
8
Califórnia, EUA

Escritório EUA

303 Twin Dolphin Drive, 6th floor, Redwood City, California. 94065.

1
74.75
30.75
São Paulo, Brasil

Centro de Pesquisas

Av. Pierre Simon de Laplace, 965, Techno Park, Campinas, SP, CEP 13069-320

Sede

Av. Brig. Faria Lima, 2277, 15º andar, Conjunto 1503, Jd. Paulistano, São Paulo, SP, CEP 01452-000

1
65.75
32.375
Alagoas, Brasil

Bioflex 1

Rua São Sebastião, 08, Bairro de Fátima, São Miguel dos Campos, AL, CEP 57240-000

Estação Experimental

Fazenda Andorinha, Rod. AL 220 s/n, KM 6,5, São Miguel dos Campos, Zona Rural, AL, CEP 57180-000

Prédio Agrícola

Av. João Floriano Bonfim, 300, Loteamento Rui Palmeira, São Miguel dos Campos, AL, CEP 57240-000

Telefones

Sede

+55 11 2739.0500

Estação Experimental

+55 82 3211.0152

Prédio Agrícola

+55 82 3211.0130

Centro de Pesquisas

+55 19 3322.8100

Bioflex I

+55 82  3211.0058

17 de julho de 2018

Iniciativas globais para a biomassa de cana-de-açúcar são discutidas em evento da UE

Por GranBio

Evento discute aproveitamento da biomassa da cana-de-açúcar

O aproveitamento da biomassa de cana-de-açúcar foi um dos temas do congresso que reuniu mais de mil pessoas de 83 países na Dinamarca

 

Um evento em Copenhagen, na Dinamarca, teve como um de seus principais temas um aproveitamento mais eficiente da biomassa da cana-de-açúcar e dos derivados da cana-de-açúcar na produção de energias renováveis na matriz energética brasileira - em diferentes formatos como os bioplásticos, o biocombustível ou mesmo a eletricidade. O encontro European Biomass Conference (Conferência Européia sobre Biomassa), que foi organizado pela Comissão Europeia com apoio institucional da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), reuniu especialistas de 83 países e cerca de 1200 participantes entre 14 e 15 de maio para discutir políticas de valorização da biomassa, além de apresentar pesquisas e inovações tecnológicas sobre sustentabilidade em todo o mundo.

"A biomassa é primordial para alavancar a bioeconomia global. Está entre as fontes mais usadas para gerar energia limpa e renovável e por um bom tempo seguirá assim. Estudos da Agência Internacional de Energia (IEA) e da Agência Internacional de Energias Renováveis (IRENA) demonstram, por exemplo, que o mundo deverá triplicar o uso de biocombustíveis até 2030”, afirma Geraldine Kutas, assessora sênior da presidência para Assuntos Internacionais da UNICA. Ela moderou, palestrou e participou de diversos painéis e encontros com representantes da Comissão Europeia.

A executiva, que integrou mais uma ação da entidade brasileira em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para promover os derivados da cana-de-açúcar no mercado internacional, também levou ao conhecimento dos estrangeiros as políticas públicas brasileiras sobre etanol e redução das emissões de C02 e gases do efeito estufa especialmente no setor de transporte: “Expliquei o que é o Programa RenovaBio, um mecanismo de mercado, e não de subsídio ou novo imposto, que premiará os biocombustíveis mais eficientes, incentivando a inovação tecnológica nos setores de biocombustíveis e de transporte”, conta ela.

“Demonstrei a dimensão socioeconômica da cadeia produtiva da cana-de-açúcar no Brasil, especialmente a contribuição do setor para aumento do PIB na região Centro-Sul do País, o quanto essa indústria ajuda no desenvolvimento de mais de 1.000 municípios”, ressalta a representante da UNICA.

Um estudo produzido pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP) e pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) indicou que a existência de uma planta de etanol no município eleva o PIB médio per capita no ano de instalação da usina em US$ 1.098, enquanto o das 15 cidades mais próximas têm acréscimo médio de US$ 475.

 

Fonte: UNICA

 

→ Os temas publicados neste blog são de curadoria do presidente e CEO da GranBio, Bernardo Gradin.