Fale conosco

Nome *

Telefone

Empresa

E-mail *

Área *

Mensagem *

Repita o código de segurança ao lado *

captcha

Search
1
33.5
18.75
Atlanta, EUA

Sede (Corporativo):

GranAPI LLC
255 Lenox Rd, NE#750,
Atlanta, GA 30326, USA

 

Biorefinarias:

Unidade Thomaston
300 McIntosh Parkway
Thomaston, GA 30286, USA

Unidade Alpena
412 Ford Avenue
Alpena, MI 19707, USA

1
74.75
30.75
São Paulo, Brasil

Sede

GranBio Investimentos S.A.
Av. Brig. Faria Lima, 2277, 15º andar, Conjunto 1503, Jd. Paulistano,
São Paulo, SP, CEP 01452-000, São Paulo, SP
+55 11 2739-0500

1
65.75
32.375
Alagoas, Brasil

Planta Industrial

BioFlex Agroindustrial.
Faz. São João, s/n – Zona Rural
57.249-899 – São Miguel dos Campos – AL – Caixa postal 14

Estação Experimental

Biovertis Produção Agrícola Ltda.
Fazenda Andorinha, Rod. AL 220 s/n, KM 6,5,
São Miguel dos Campos, Zona Rural, AL, CEP 57180-000

Telefones

Sede

+55 11 2739.0500

 

14 de Maio de 2018

Mercado de transporte aéreo aposta em avião elétrico para reduzir mudanças climáticas

Por GranBio

Avião elétrico é solução contra mudanças climáticas

Segundo IATA, Aeronaves são responsáveis por 5% do aquecimento global e mudanças climáticas. Avião elétrico é solução para redução de emissões de CO2 e poluição sonora.

 

Os aviões têm fama de causar impactos ambientais capazes de interferir nas mudanças climáticas. De olho no futuro e na redução desses impactos, o mercado de transporte aéreo aposta em alternativas e tecnologias que ofereçam experiências mais confortáveis aos usuários e mais amigáveis ao meio ambiente, como o avião elétrico.

Em escala global, o transporte aéreo é responsável por 5% do aquecimento global, devido à emissão de CO2 e outras substâncias. Projeções da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês) apontam que essa porcentagem pode aumentar caso nada seja feito, já que a expectativa é de que o número de passageiros dobre até 2036, atingindo 7,8 bilhões de viajantes.

Diante desse cenário, a indústria aérea se comprometeu a reduzir pela metade até 2050 suas emissões de CO2 em relação ao nível de 2005.

A Noruega é um país que aposta na ideia de eletrificação e planeja que todos os seus voos domésticos sejam de avião elétrico até 2040. O país é o maior produtos de hidrocarbonetos da Europa Ocidental e também pioneiro em modalidade elétrica - metade dos veículos vendidos em 2017 eram modelos elétricos ou híbridos, e pretende que todos os novos veículos a partir de 2025 sejam de emissão zero. O objetivo é que, em 2040, a Noruega funcione unicamente com eletricidade.

Grandes empresas e companhias aéreas também apostam na renovação de produtos e negócios. Rolls-Royce, Siemens e Airbus estão trabalhando em um avião de teste elétrico híbrido - a previsão é de que o E-Fan X comece a voar em 2020.

A Zunum Aero, patrocinado pela Boeing, pretende comercializar um avião elétrico híbrido de 12 lugares a partir de 2022, com a intenção de passar aos aviões maiores.

Este novo modelo de operação, além de ser mais amigável com o meio ambiente, deve gerar redução dos incômodos sonoros. Isso permitiria que aviões tenham permissão para voar perto de cidades e operar durante o dia todo e em pistas mais curtas, graças ao menor tempo de aceleração.

Mas este é só o começo para a aviação. Com essa movimentação, no futuro poderemos viajar de avião sem a culpa causada pela consciência ecológica, e com uma melhor qualidade do ar.

 

Fonte: UOL Notícias

 

→ Os temas publicados neste blog são de curadoria do presidente e CEO da GranBio, Bernardo Gradin.