Fale conosco

Nome *

Telefone

Empresa

E-mail *

Área *

Mensagem *

Repita o código de segurança ao lado *

captcha

Search
1
33.5
18.75
Atlanta, EUA

Sede (Corporativo):

GranAPI LLC
255 Lenox Rd, NE#750,
Atlanta, GA 30326, USA

 

Biorefinarias:

Unidade Thomaston
300 McIntosh Parkway
Thomaston, GA 30286, USA

Unidade Alpena
412 Ford Avenue
Alpena, MI 19707, USA

1
74.75
30.75
São Paulo, Brasil

Sede

GranBio Investimentos S.A.
Av. Brig. Faria Lima, 2277, 15º andar, Conjunto 1503, Jd. Paulistano,
São Paulo, SP, CEP 01452-000, São Paulo, SP
+55 11 2739-0500

1
65.75
32.375
Alagoas, Brasil

Planta Industrial

BioFlex Agroindustrial.
Faz. São João, s/n – Zona Rural
57.249-899 – São Miguel dos Campos – AL – Caixa postal 14

Estação Experimental

Biovertis Produção Agrícola Ltda.
Fazenda Andorinha, Rod. AL 220 s/n, KM 6,5,
São Miguel dos Campos, Zona Rural, AL, CEP 57180-000

Telefones

Sede

+55 11 2739.0500

 

22 de Março de 2019

Mudanças climáticas: uma preocupação global cada vez maior

Por GranBio

aquecimento global clima executivos debatem aquecimento globam

A preocupação das populações de diversos países com as mudanças climáticas está cada vez maior. É o que aponta pesquisa realizada pelo instituto norte-americano Pew Research Center em m 26 países, incluindo Rússia, Canadá, Argentina e Nigéria. Os números superaram as expectativas e índices de anos anteriores, incluindo uma crescente preocupação com a influência dos Estados Unidos sobre a questão globalmente.

O instituto entrevistou mais de 27 mil pessoas entre maio e agosto de 2018. O Brasil é uma das nações que listam as mudanças climáticas entre suas maiores preocupações, visto que a preservação da Amazônia é um tema constante na agenda do país e considerado relevante pela população. Outros países que colocam as mudanças climáticas como preocupação prioritária são Canadá, México, Argentina e Austrália.

Um dado curioso levantado pela pesquisa é o fato de que, nos Estados Unidos, outras preocupações que mobilizam mais pessoas do que as mudanças climáticas. No caso dos americanos, o maior temor é a possibilidade de ataques cibernéticos de outras nações.

Em termos numéricos, segundo a pesquisa, a preocupação mundial com as mudanças climáticas subiu de 56%, no estudo de 2013, para 67% em 2018. A preocupação com ameaças como ciberataques e a crise nuclear norte-coreana também cresceram nos últimos anos, indo respectivamente de 54% (2017) a 61% (2018) e de 47% (2013) a 55% (2018). Por outro lado, o medo de ataques promovidos pelo Estado Islâmico caíram de 66% em 2017 para 62% em 2018.

Porém, índice que mais cresceu entre os entrevistados pelo Pew Ressarch foi a preocupação com o poder e a influência dos Estados Unidos em assuntos globais. Se em 2013, apenas 25% das pessoas entrevistadas viam o país como uma grande ameaça global, em 2017 o número já subiu para 38%, e em 2018, chegou a 45%.

Não é por acaso que tal número tenha disparado após a eleição de Donald Trump: diferentemente de seu antecessor, Barack Obama, o atual presidente dos EUA costuma optar por ir na contramão e de forma polêmica quando o assunto passa por crises políticas internacionais. Um exemplo diretamente ligado às mudanças climáticas foi a retirada dos Estados Unidos do Acordo de Paris, em 2017.

Fonte: B9
→ Os temas publicados neste blog são de curadoria do presidente e CEO da GranBio, Bernardo Gradin.