Fale conosco

Nome *

Telefone

Empresa

E-mail *

Área *

Mensagem *

Repita o código de segurança ao lado *

captcha

Search
1
33.5
18.75
Atlanta, EUA

Sede (Corporativo):

GranAPI LLC
255 Lenox Rd, NE#750,
Atlanta, GA 30326, USA

 

Biorefinarias:

Unidade Thomaston
300 McIntosh Parkway
Thomaston, GA 30286, USA

Unidade Alpena
412 Ford Avenue
Alpena, MI 19707, USA

1
74.75
30.75
São Paulo, Brasil

Sede

GranBio Investimentos S.A.
Av. Brig. Faria Lima, 2277, 15º andar, Conjunto 1503, Jd. Paulistano,
São Paulo, SP, CEP 01452-000, São Paulo, SP
+55 11 2739-0500

1
65.75
32.375
Alagoas, Brasil

Planta Industrial

BioFlex Agroindustrial.
Faz. São João, s/n – Zona Rural
57.249-899 – São Miguel dos Campos – AL – Caixa postal 14

Estação Experimental

Biovertis Produção Agrícola Ltda.
Fazenda Andorinha, Rod. AL 220 s/n, KM 6,5,
São Miguel dos Campos, Zona Rural, AL, CEP 57180-000

Telefones

Sede

+55 11 2739.0500

 

24 de Abril de 2018

Portugal atinge matriz energética com 100% de fontes de energia renováveis e suspende financiamentos para combustível fóssil

Por GranBio

Portugal e a energia renovável em sua matriz energética

Marca foi registrada em março e autoridades europeias apostam limpeza total da matriz energética até 2040

 

Portugal atingiu a marca de 100% de fontes renováveis no abastecimento energético em março desse ano. Segundo a distribuidora portuguesa Redes Energéticas Nacionais (REN), as fontes de energia renováveis conseguiram gerar eletricidade suficiente para abastecer toda a rede do país no período, de 4.821 GWh - a demanda total nacional é de 4.647 GWh.

No mesmo período, a eletricidade oriunda de usina hidrelétrica correspondeu a 55% do consumo mensal, enquanto 42% da eletricidade consumida era originária de usina eólica. No início de abril, o governo polonês havia oficializado uma medida que suspende subsídios anuais de cerca de 20 milhões de euros para produtores de energia certificados. Usinas termelétricas abastecidas por combustível fóssil eram as grandes beneficiadas, preparadas para entrar em operação caso fosse necessário complementar a matriz energética.

Em maio de 2016, Portugal registrou por quatro dias o consumo energético de 100% de energia renovável, composta por fontes hidrelétricas, eólicas e solares. Já em março de 2017, a média de oferta de energia limpa foi de apenas 62% do total consumido.

A notícia representa uma quebra de padrão, já que o habitual é que as matrizes renováveis sejam parte secundária na produção de energia elétrica. A previsão é de que o feito torne-se cada vez mais frequente no futuro próximo. Em relatório, a Associação Portuguesa de Energias Renováveis e a ONG Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável aponta que este é um marco no setor energético português e que "até 2040 a produção de eletricidade por fontes de energia renováveis será capaz de suprir, de forma eficiente economicamente, a demanda anual do território português”. Segundo a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês), Lisboa pretende chegar a 2020 com energia limpa correspondendo a 31% de toda a matriz nacional.

O ministro e vice-presidente do chamado Grupo dos Verde no Parlamento Europeu, Claude Turmes, elogiou o esforço do país ibérico e disse que é um exemplo a ser seguido pela União Europeia, que deveria apoiar uma meta de produção de energia renovável na casa dos 27% para todo o bloco até 2030. Parlamento, Comissão Europeia (CE) e Estados integrantes da União Europeia negociam a atualização da regulamentação da energia limpa em toda a UE. Os ministros defendem que a meta obrigatória seja de 35% até 2020. Já as capitais nacionais e administrativas do bloco são a favor do 27%.

Fonte: Nova Cana

 

→ Os temas publicados neste blog são de curadoria do presidente e CEO da GranBio, Bernardo Gradin.