Fale conosco

Nome *

Telefone

Empresa

E-mail *

Área *

Mensagem *

Search
1
33.5
18.75
Atlanta, EUA

Biorefinarias:

Unidade Thomaston
300 McIntosh Parkway
Thomaston, GA 30286, USA

Unidade Alpena
Alpena, MI

Sede (Corporativo):

GranAPI LLC
Atlanta, GA

1
74.75
30.75
São Paulo, Brasil

Sede

GranBio Investimentos S.A.
Av. Brig. Faria Lima, 2277
Conjunto 1503, 15º andar.
Jd. Paulistano. CEP 01452-000
São Paulo, SP
+55 11 2739-0500

1
65.75
32.375
Alagoas, Brasil

Planta Industrial

BioFlex Agroindustrial.
Fazenda São João, Zona Rural
São Miguel dos Campos, AL

Estação Experimental

Biovertis Produção Agrícola Ltda.
Fazenda Andorinha, Zona Rural
São Miguel dos Campos, AL

Telefones

Sede

+55 11 2739.0500

 

6 de julho de 2018

Produção de biodiesel no Brasil atinge 452 milhões de litros, maior volume dos últimos 10 anos

Por GranBio

Brasil torna-se o segundo maior produtor de biodiesel

Segundo o Ministério de Minas e Energia, região Centro-Oeste respondeu por 42% de todo o biocombustível produzido

A produção de biodiesel atingiu a marca de 452 milhões de litros produzidos em março, considerado o maior volume em um único mês nos últimos dez anos no país, segundo dados do Ministério de Minas e Energia (MME). No primeiro trimestre do ano, o Brasil acumulou 1.13 bilhão de litros de biodiesel, acréscimo de 32% em relação ao mesmo período de 2016 (852 milhões de litros). Em 2017, a produção de biodiesel foi de 4,29 bilhões de litros produzidos. Segundo o Ministério de Minas e Energia, a matéria prima mais utilizada para gerar biodiesel foi a soja com 67,8%, seguida pela gordura bovina com 15,6% e também gordura de porco, com apenas 2,4%.

O resultado reflete em grande parte na elevação da mistura de biodiesel ao óleo diesel vendidos aos consumidores finais para 10%, conhecido como B10, informou o Ministério de Minas e Energia. O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) aprovou no final de 2017 a antecipação do aumento da mistura do biodiesel ao diesel de 8%, o chamado B8, para 10%, o B10, implementado em março de 2018. A elevação estava prevista apenas para março de 2019, mas foi antecipada após demanda do setor e avaliação técnica.

A produção de biodiesel no país garantiu ao Brasil a posição como o segundo maior produtor do produto no mercado mundial, ficando atrás apenas para os Estados Unidos. Segundo o MME, a região Centro-Oeste é responsável pelo maior volume de produção do Brasil no momento, com cerca de 42%, seguida pela região Sul, responsável por 40%.

Outro biocombustível que também vem registrando aumento de produção no Brasil é o etanol, cuja produção de etanol hidratado cresceu 49% na comparação com a safra anterior. O Ministério informou que em 2017 foram consumidos cerca de 25,2 bilhões de litros de etanol.

O Brasil é o terceiro maior gerador de energia renovável do mundo. A constatação foi feita pela Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês). De acordo com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o país conta com uma matriz elétrica de energia renovável predominante, “com destaque para a geração hidráulica que responde por 68,1% da oferta interna” e é uma das grandes forças brasileiras quando o assunto é energia renovável.

A GranBio, empresa de biotecnologia industrial 100% brasileira, acredita que o Brasil tenha potencial de aumentar em 50% a produção de etanol apenas com uso de palha e bagaço, sem necessidade de ampliação de canaviais.

Em 2014, a GranBio iniciou a produção na primeira fábrica de etanol de segunda geração (2G) em escala comercial do Hemisfério Sul. A Bioflex 1, unidade construída em São Miguel dos Campos, Alagoas, tem capacidade inicial de produção de 82 milhões de litros de etanol por ano. O etanol 2G da GranBio é o combustível produzido em escala comercial mais limpo do mundo em intensidade de carbono - 7,49 gCO2/MJ, índice comprovado pelo Air Resources Board (ARB), da Califórnia.

Fonte: BiomassaBR

→ Os temas publicados neste blog são de curadoria de Bernardo Gradin, Sócio-fundador da GranBio.