Fale conosco

Nome *

Telefone

Empresa

E-mail *

Área *

Mensagem *

Repita o código de segurança ao lado *

captcha

Search
1
33.5
18.75
Atlanta, EUA

Sede (Corporativo):

GranAPI LLC
255 Lenox Rd, NE#750,
Atlanta, GA 30326, USA

 

Biorefinarias:

Unidade Thomaston
300 McIntosh Parkway
Thomaston, GA 30286, USA

Unidade Alpena
412 Ford Avenue
Alpena, MI 19707, USA

1
74.75
30.75
São Paulo, Brasil

Sede

GranBio Investimentos S.A.
Av. Brig. Faria Lima, 2277, 15º andar, Conjunto 1503, Jd. Paulistano,
São Paulo, SP, CEP 01452-000, São Paulo, SP
+55 11 2739-0500

1
65.75
32.375
Alagoas, Brasil

Planta Industrial

BioFlex Agroindustrial.
Faz. São João, s/n – Zona Rural
57.249-899 – São Miguel dos Campos – AL – Caixa postal 14

Estação Experimental

Biovertis Produção Agrícola Ltda.
Fazenda Andorinha, Rod. AL 220 s/n, KM 6,5,
São Miguel dos Campos, Zona Rural, AL, CEP 57180-000

Telefones

Sede

+55 11 2739.0500

 

3 de Maio de 2018

RenovaBio: Uma oportunidade para a sustentabilidade e o cultivo responsável

Por GranBio

RenovaBio também ajuda a prevenir o risco de aumento do desmatamento

Para receber o CBios, as produções precisam estar em conformidade com o código florestal, zoneamentos agroecológicos e não se relacionarem ao desmatamento.

 

Em 14 de março de 2018, foi assinado o decreto que regulamentou a Lei nº 13.576/17, da Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio). Este decreto ajuda a prevenir o risco de aumento do desmatamento para a produção de biocombustível, questão que está em pauta desde a elaboração das primeiras políticas internacionais sobre o tema.

Como o biocombustível é produzido a partir da biomassa da cana de açúcar, cientistas temiam que os impactos no meio ambiente  sejam muito grandes, e políticas como o RenovaBio foram introduzidas justamente para que esse tipo de produção não se tornasse sinônimo de desmatamento e problemas ambientais.

Com a regulamentação dessa política, resoluções da Agência Nacional de Petróleo irão definir a nota de eficiência energético-ambiental de cada produção - o que será um fator decisivo no número de créditos de descarbonização (CBios) que os produtores poderão emitir.

Dessa maneira, os produtores de biocombustíveis serão sujeitos a três critérios para estarem aptos a ingressar no programa e ter créditos de descarbonização: toda a produção certificada deverá vir de áreas sem desmatamento, toda a área deverá estar em conformidade com o Código Florestal e as áreas de produção de cana e palma devem estar em conformidade com os zoneamentos agroecológicos da cana-de-açúcar e da palma-de-óleo.

Isso garante que os impactos ambientais da cultura de cana se tornem menores, e que o potencial de emissões de gás carbônico de cada área seja mais controlável. Assim, problemas ambientais gerados por esse tipo de emissão trazem menos preocupações aos produtores e à sociedade em geral. Além disso, fontes de energia renováveis e fontes de energia limpa ajudam na estrutura de preservação ambiental no país.

Produtores atentos a questões ambientais não terão dificuldades de ingressar no RenovaBio. E essa proposta ajuda a garantir segurança, menor risco de emissões de CO2 e maior potencial de energia renovável no Brasil. O meio ambiente agradece.

 

Fonte: Nova Cana

 

→ Os temas publicados neste blog são de curadoria do presidente e CEO da GranBio, Bernardo Gradin.